Uma condição para se ser feliz

Diz quem sabe que é suposto eu alimentar este blog. Diz quem sabe que um post por semana é suficiente e recomenda-se. Diz quem sabe que esta será uma das formas de chegar a mais gente e poder apresentar-me e dar a conhecer as minhas aulas de Yoga.

E eu, bem mandada, uma semana depois do meu último texto sento-me aqui, ao computador frente a vocês, depois de uma semana a tentar imaginar sobre o que escrever - xiça que tarefa difícil esta da auto-promoção...

Pensei em muitas coisas. Mas eis que chega o dia e o dia é só o pior dia de sempre.

Não é totalmente verdade. Têm sido dias maus e não estou certa deste ser o pior. Porquê? Porque há alturas em que parece que tudo corre menos bem. E esta está a ser uma dessas alturas. Como sou complicada por natureza, não basta o que acontece menos bem e eu somo-lhe preocupações várias.

Tenho a cabeça entre o passado e o futuro. Preocupa-me o meu futuro. Relembro o passado como os velhinhos fazem e o presente não se apresenta positivo. Percebem a complicação?

Eu sei que isto são fases. Mas uma coisa é certa, desde que adoeci que o futuro está presente e o passado também. Volta e meia dou por mim em criança, lembro-me de pessoas que já não estão cá. Lembro-me dos meus sonhos e projectos. Lembro-me de quando não pensava no futuro.

Depois imagino como será o futuro, quem já não vai estar, como irei eu estar? Uma angústia...

Nisto olho lá para fora e está este dia incrivelmente chuvoso e ventoso. E só me lembro do meu querido aluno Sérgio que me diz sempre num dia de chuva: "uma condição para se ser feliz quando chove, é deixar chover". E eu deixo, à espera de ser feliz.

Depois chego à porta de casa e está esta pequena criatura de 4 patas aparentemente abandonada, ávida de mimos e de atenção. Cheia de frio e molhada a trepar-me as pernas. A pedir-me 'fica comigo'. E eu que já ando um turbilhão de emoções, não aguento e desfaço-me em lágrimas. 

Dias de merda.

Diz quem sabe que um post por semana é suficiente e recomenda-se. Quem não se recomenda sou mesmo eu, mas aqui estou. E hoje é isto que tenho para dar. Nada. Que no fim fique a dica:

uma condição para se ser feliz quando chove, é deixar chover.